×

Alerta

JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 434

Mobilidade Cultural

“Não sou aquilo que possuo, mas sim aquilo que vivo"

Gonçalo Cadilhe in "A Lua pode esperar"

Objectivos Globais:

  1. Desenvolver ainda com mais critérios de interesse social uma das áreas fundadoras da Associação: A mobilidade e o intercâmbio juvenil
  2. Contribuir para que os projetos de mobilidade cultural sejam entendidos como uma componente de formação social insubstituível num mundo global e em aceleração. Entender os outros é cada vez garantir uma posição de liderança seja em termos sociais, seja em termos económicos e mesmo políticos.
  3. Equipar os jovens com experiências ligadas à diversidade e à reflexão sobre temas culturais em diversos pontos do globo.
  4. Apresentar aos jovens portugueses a extraordinária paisagem cultural e geográfica do nosso país, desenvolvendo as questões identitárias e auto-estima ligado ao país.
  5. Promover o posicionamento do país como a maior nação oceânica da Europa a quinta do mundo. Temos 18 vezes mais mar do que terra e é seguramente através do Oceano (enquanto espaço de ciência, tecnologia e recursos naturais) que Portugal poderá a voltar a ter uma posição de destaque no mundo.

 

Descrição da Área/Projeto #3: Mobilidade Cultural

Durante todo o ano de 2016 a Associação Juvemedia propõe-se organizar um plano integrado de conteúdos ligados à mobilidade cultural dos jovens e ao intercâmbio juvenil. Para isso iremos concretizar um conjunto de módulos complementares que visem dar uma visão do conjunto do nosso país e do nosso país em relação ao resto do mundo. Iremos pela primeira vez vida da Associação usar as novas tecnologias e o geocaching como forma de enriquecer as experiências dos jovens participantes. Iremos viajar ( e não fazer turismo), pelo país e pelo estrangeiro, fixando e disseminando fotografias e vídeos, organizando debates e principalmente fazendo tudo isto no contacto com as populações. Sempre diretamente com as populações, sejam elas as de uma pequena aldeia alentejana, sejam elas as que nos são apresentadas pelos nossos parceiros locais, quer os nacionais quer os internacionais.
Mas não podemos deixar de referir que o mais importante nesta área é o modelo de participação dos jovens nestas atividades. Todos os jovens irão desempenhar um papel nos projetos e conteúdos. Seja o de líder, seja o de gestor de conteúdos, seja o de animador. É esta a forma que preconizamos para transformar os jovens em viajantes e não em turistas.